Judá

A Tribo de Judá

Censo. Na época da migração para o Egito, enquanto José ainda estava regendo o Egito, Judá teve três filhos. Porém, esta tribo teve um crescimento tão grande, que já no primeiro censo contava 74.600, sendo a mais populosa de todas as tribos. No segundo censo contou 76.500 ainda como a maior tribo.

Posição. O lugar de Judá estava no lado oriental do
tabernáculo, para o nascer do sol, com seus parentes, Issacar e Zebulom (Nm 2:3-9; 10:14).

Estandarte. Os rabinos dizem que este estandarte era de 3 cores, sárdio, topázio e carbúnculo no qual foi inscrito os nomes das 3 tribos e traz a figura do filhote de um leão (Tg, pseudo. Jon. em Num 2:3). de acordo com outra autoridade de rabínica, o estandarte de Judá era verde, com o símbolo de um leão.

Viajando. "Todos os que foram contados do exército de Judá, cento e oitenta e seis mil e
quatro centos, segundo os seus esquadrões, estes marcharão primeiro.""(Num 2:16).

Representantes. Seu representante entre os espias, e também entre esses designado para dividir a terra, era Calebe o filho de Jefoné (Num. 13:6).

Notas interessantes. A tribo de Judá, junto com
Benjamim, permaneceu fiel à linhagem de Davi quando as tribos se dividiram depois da morte de Salomão. Juntos eles formaram o reino do sul , de Judá que incluiu Edom ao sudeste.

A Divisão da Terra. Juntamente com a tribo de
Simeão, Judá estava situada no extremo sul de Israel. Porém, Simeão foi absorvida pela tribo de Judá logo cedo. A fronteira oriental de Judá era o Mar Morto, e a sua fronteira ocidental era o Mar Mediterrâneo, embora os Filisteus normalmente controlassem a planície ao longo do mar. Originalmente, o limite ao norte de Judá era o sul de de Jerusalém, para o noroeste de Quiriate-Jearim e Jabneel. Ao sul, a fronteira de Judá estava na Subida de Acrabim, para o Deserto de Zin, e ao sul de Cades-Barnéia para o Mediterrâneo. Em seu ponto mais longo Judá tinha aproximadamente 153 quilômetros de extensão. Em seu ponto mais largo tinha aproximadamente 72 Kilômetros de largura, exceto a área controlada pelos Filisteus. Durante o período do reino dividido, seu limite ao norte era Jerusalém. Junto com Benjamim eles formaram o reino sul de Judá, que também incluia Edom ao sudeste.

O Homem Judá

Heb. Yehuda, " o Senhor seja louvado "; A palavra vem de uma raiz que significa "lançar uma pedra" ou "estender
as mãos" em adoração. O segundo filho de Jacó com Lia:

Gn 29:35 "E concebeu outra vez e deu à luz um filho, dizendo: Esta vez louvarei ao SENHOR. Por isso chamou-o Judá; e cessou de dar à luz."

Judá foi o quarto filho de Jacó e Lia, e irmão legítimo de Rúben, Simeão, e Levi (os irmãos mais velhos), Issacar e Zebulom (os irmãos mais jovens), os filhos de Lia, e a irmã dele era Diná. No episódio de José, Judá recomendou que seus irmãos vendessem a José aos Ismaelitas ao invés de matá-lo:

Gen 37:26-27 "Então Judá disse aos seus irmãos: Que proveito haverá que matemos a nosso irmão e escondamos o seu sangue? Vinde e vendamo-lo a estes ismaelitas, e não seja nossa mão sobre ele; porque ele é nosso irmão, nossa carne. E seus irmãos obedeceram."

Depois, Judá mudou-se para Adulão, e casou-se com a filha de um caananeu, com quem ele teve três filhos, Er, Onã, e Selá. Er casou-se com uma mulher cujo nome era Tamar, mas ele morreu sem filhos. Judá então deu Tamar ao seu segundo filho, Onã que também morreu sem filhos. Judá era relutou em dar o seu único filho sobrevivente dele para esta mulher e lhe disse que esperasse até o menino tivesse idade para casar (38:1-11).

Um evento muito interessante que aconteceu na vida de Judá com Tamar. Quando ela ouviu que Judá ia para Timna, Tamar se vestiu como uma prostituta e, se sentou na margem de estrada, encontrou Judá, e ficou grávida dele. O resultado foi o nascimento dos gêmos, Zerá e Perez (38:12-30). Perez está na linhagem do Messias.

Também no episódio de José, quando José regia o Egito, e havia escassez, foi necessário voltar uma segunda vez ao Egito para buscar comida. Judá argumentou com Jacó por este não permitir que Benjamim fosse com eles, e concordou em ser responsável pela segurança dele (Gen. 43:3-10). Também quando o cálice foi encontrado no saco de Benjamim e o castigo do governador do Egito parecia iminente, a explanação de Judá para o seu pai e seus irmãos, e a sua oferta para ser escravo no lugar de Benjamim, comoveu a José, e este já não pôde manter o seu segredo, e começou a chorar (44:16-34).

Também foi Judá quem foi enviado por Jacó para preparar o caminho para ele na terra de Gósen (46:28). Nada mais é dito dele até que ele recebeu, junto com seus irmãos, a bênção final do pai dele (49:8-12).





Copyright © 1998 O Acelerador de Conhecimento Bíblico