Portão Cerca de Linho
Altar de Bronze Pia de Bronze

O Acampamento dos Filhos de Israel
Os Filhos de Israel em Marcha


Única Entrada

'O Portão de Entrada'

Quando um Israelita aproximava-se do tabernáculo, ele via à sua frente uma parede de linho branco formando uma barreira ao redor, tendo 300 côvados (132 metros) sendo que somente em uma extensão de 20 cõvados (8,80 metros) isto era diferente. Era conhecido como O Portão de Entrada. Não era de linho branco, mas era multi-colorido em tecido branco, azul, púrpura e carmesim, e as cortinas estavam apoiadas em quatro pilares. O portão de entrada é claramente um sinal de que há um único meio pelo qual o pecador pode ter acesso para o átrio da casa de Deus.

Quando um Israelita passava pelo portão no átrio exterior com o seu sacrifício, ele estava entrando em "solo" santo. É importante notar este portão, pois há dois outros portões ou cortinas. Este portão de quase nove metros era a entrada. Era uma cortina feita de material ricamente tecido:

Ex 27:16 "E à porta do pátio haverá uma cortina de vinte côvados, de azul, e púrpura, e carmesim, e de linho fino torcido, de obra de bordador."

Não havia querubins representados nesta cortina ao ar livre. Os querubins só eram vistos dentro do Santo Lugar. Esta cortina com a sua mistura de branco, azul, purpúra e carmesim era idêntica àquela na entrada para o tabernáculo,  mas era diferente da cerca de linho branco que formava o átrio. Pense na beleza que o Israelita veria quando ele se aproximava do portão do Tabernáculo. Os raios luminosos do sol estariam resplandecendo nas quatro cores do portão.

Este era o único meio pelo qual os homens e mulheres poderiam se achegar a Deus. Era a única entrada em todo o tabernáculo. Não havia nenhum outro meio. Seja um sacerdote que fosse ministrar, ou um pecador arrependido buscando perdão, teriam que entrar por aquele portão, o que aponta para Jesus, que é a Porta, o único sustentador e confirmador da nossa fé. Ninguém poderia entrar por qualquer outro lugar a não ser por este portão.Qualquer Israelita que se aproximava do Tabernáculo trazendo o seu sacrifício, e desejando a expiação, sabia que não havia nenhuma maneira de alcançar o altar de bronze, a não ser pelo portão no lado oriental.

Nm 2:3 "Os que armarem as suas tendas do lado do oriente, para o nascente, serão os da bandeira do exército de Judá, segundo os seus esquadrões."

O Portão estava sempre aberto, nunca impedido, sem restrição para aquele que queria adorar a Deus, mas a pessoa tinha que fazer uma decisão pessoal e entrar se quisesse receber de Deus.

Um Tipo de Cristo

Jesus se revelou como a única entrada, a única via de acesso a Deus. O portão oriental aponta para Ele. Qualquer outro meio possível foi barrado pela justiça de Deus, mas por causa do sangue do sacrifício de Cristo nós temos um meio de aproximação. A tribo de Judá acampava fora do portão oriental, a tribo real, a tribo que significa louvor, apontando para Jesus. Jesus se assenta como rei com tudo debaixo dos seus pés. Ele é Mlach Yaweh (O Senhor nosso Rei). A adoração de multidões incontáveis será para Ele por toda a eternidade. O belo portão revela como Jesus é belo. Ele é completamente adorável. N'Ele não há nenhuma falha. Ele é perfeito em caráter. Ao ver a face d'Ele, veremos um olhar de amor que sempre nos fortalece.

João 14:6 "Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim."

Ap 5:5 "Disse-me um dos anciãos: Não chores; eis aqui o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, que venceu, para abrir o livro e desatar os seus sete selos."

Sl 22:28-29 "Porque o reino é do SENHOR, e ele domina entre as nações. Todos os grandes da terra comerão e adorarão, e todos os que descem ao pó se prostrarão perante ele; e nenhum poderá reter a sua alma.

Is 44:6 "Assim diz o SENHOR, Rei de Israel, o seu Redentor, o SENHOR dos Exércitos: Eu sou o primeiro, e eu sou o último, e fora de mim não há Deus."

Ap 5:11-14 "E olhei, e ouvi a voz de muitos anjos ao redor do trono, e dos animais, e dos anciãos; e era o número deles milhões de milhões, e milhares de milhares, que com grande voz diziam: Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riquezas, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e ações de graças. E ouvi toda a criatura que está no céu, e na terra, e debaixo da terra, e que está no mar, e a todas as coisas que neles há, dizer: Ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, sejam dadas ações de graças, e honra, e glória, e poder para todo o sempre. E os quatro animais diziam: Amém. E os vinte e quatro anciãos prostraram-se, e adoraram ao que vive para todo o sempre."

 

Copyright © 1998-2017 O Acelerador de Conhecimento Bíblico